Skip to main content

História da União Europeia 1960-69

Os anos sessenta – Um período de crescimento económico

A década de sessenta é um bom período para a economia, favorecida pelo facto de os países da CEE terem deixado de cobrar direitos aduaneiros sobre as trocas comerciais realizadas entre si. Acordam igualmente no controlo conjunto da produção alimentar, para que todos tenham agora o suficiente para comer. Em maio de 1968, os tumultos estudantis em Paris e muitas mudanças na sociedade e no comportamento estão associados à «geração de 68».

3 de maio de 1960 — criação da Associação Europeia de Comércio Livre

A Associação Europeia de Comércio Livre (EFTA) é criada para promover o comércio livre e a integração económica entre certos países não pertencentes à CEE: Áustria, Dinamarca, Noruega, Portugal, Suécia, Suíça e Reino Unido. Em 2020, os membros da EFTA são a Islândia, o Listenstaine, a Noruega e a Suíça.

Agosto de 1961 — construção do Muro de Berlim

O governo comunista da Alemanha Oriental constrói um muro em Berlim. O muro torna-se um símbolo da separação da Europa Oriental e Ocidental durante a Guerra Fria.

30 de julho de 1962 — primeira Política Agrícola Comum

A primeira política agrícola comum dá aos países da CEE o controlo conjunto da produção alimentar. Há alimentos suficientes para todos e os agricultores ganham bem a vida. Mas a PAC tem um efeito negativo - a sobreprodução, que gera montanhas de excedentes. Desde a década de 1990, as prioridades têm sido a redução dos excedentes, o aumento da qualidade dos alimentos e a promoção da sustentabilidade.

20 de julho de 1963 — a CEE assina o seu primeiro grande acordo internacional

Os seis países membros assinam a Convenção de Yaoundé para promover a cooperação e o comércio com 18 antigas colónias em África. Atualmente, a UE mantém uma relação especial deste tipo com 79 países das regiões de África, das Caraíbas e do Pacífico (ACP) e está a trabalhar no sentido de construir uma parceria mais forte com África para enfrentar os desafios comuns a ambos os continentes.

8 de abril de 1965 — assinatura do «Tratado de Fusão»

O Tratado que funde os executivos das três Comunidades (Comunidade Europeia do Carvão e do Aço, Comunidade Económica Europeia e Euratom) é assinado em Bruxelas e entra em vigor em 1 de julho de 1967. A partir de agora, as Comunidades Europeias terão um único órgão administrativo (a Comissão) e um executivo único (o Conselho).

Maio de 1968 — manifestações estudantis em Paris

As manifestações violentas dos estudantes e dos operários em França abalam as fundações do próprio Estado. Estas manifestações repetem-se noutros países europeus, embora de forma menos violenta, Não só refletem a frustração dos governados, como protestam contra a Guerra do Vietname e a corrida ao armamento nuclear.

1 de julho de 1968 — início da União Aduaneira

Os seis países membros da CEE suprimem os direitos aduaneiros aplicáveis aos bens que importam entre si, criando, pela primeira vez, condições para o comércio livre transfronteiras, e passam a aplicar os mesmos direitos aduaneiros aos produtos importados dos outros países. O comércio entre estes seis países e com o resto do mundo cresce rapidamente.

Agosto de 1968 — a primavera de Praga é esmagada

Os tanques soviéticos esmagam a breve «primavera de Praga» da democracia emergente na Checoslováquia.