Skip to main content

Quais são as vantagens do euro?

O euro oferece muitas vantagens aos cidadãos, às empresas e às economias dos países que o utilizam, nomeadamente:

  • a facilidade com que os preços podem ser comparados entre países, o que estimula a concorrência entre empresas, beneficiando assim os consumidores
  • a estabilidade dos preços
  • maior facilidade, preços mais baixos e maior segurança para as empresas quando efetuam compras e vendas na área do euro e realizam trocas comerciais com o resto do mundo.
  • maior estabilidade e crescimento económico
  • mercados financeiros mais integrados e, por conseguinte, mais eficientes
  • maior influência na economia mundial
  • um sinal concreto da identidade europeia

Muitas destas vantagens estão inter-relacionadas. Por exemplo, a estabilidade económica é positiva para a economia dos Estados-Membros, uma vez que permite aos governos planificar o futuro, mas beneficia também as empresas, dado que reduz a incerteza e as incentiva a investir. Isso, por sua vez, acaba por beneficiar os cidadãos, graças ao aumento do emprego e a postos de trabalho de maior qualidade.

Como é que o euro produz estas vantagens?

O euro eliminou os custos das flutuações das taxas de câmbio na área do euro. Por conseguinte, os consumidores e as empresas da área do euro estão protegidos contra oscilações dos mercados cambiais, que não só ficavam caras, como, em alguns países, costumavam minar a confiança, desencorajar o investimento e causar instabilidade económica. Antes da introdução do euro, a necessidade de realizar operações de câmbio implicava riscos, custos adicionais e uma falta de transparência nas transações entre os países. A utilização de uma moeda única torna a atividade empresarial e o investimento na área do euro mais fáceis, mais baratos e menos arriscados.

Ao facilitar a comparação de preços, o euro incentiva o comércio e todos os tipos de investimento entre os países. Além disso, ajuda os consumidores e as empresas a garantir os melhores preços.

Vantagens à escala mundial

A importância da moeda única e a dimensão da área do euro proporcionam também novas oportunidades na economia mundial. Uma moeda única faz da área do euro uma região mais atrativa para os operadores económicos de países terceiros, fomentando assim o comércio e o investimento.

Uma gestão económica prudente torna o euro uma moeda de reserva interessante para os países terceiros e confere à área do euro um maior peso na economia mundial. O euro é a segunda moeda de reserva mais popular do mundo.

A estabilidade do euro faz também com que empresas de todo o mundo que realizam trocas comerciais com a Europa aceitem os preços expressos em euros, o que permite que as empresas europeias não tenham de suportar os custos associados às variações das taxas de câmbio e ao custo da conversão do euro noutras moedas. O euro é a moeda escolhida para quase 40 % dos pagamentos transfronteiras mundiais e para quase metade das exportações da UE a nível mundial.

A dimensão da área do euro e uma gestão cuidadosa proporcionam também estabilidade económica a esta área, tornando-a mais resistente a perturbações económicas externas, ou seja, às mudanças económicas repentinas que possam surgir fora da área do euro e perturbar as economias nacionais, tal como subidas do preço do petróleo a nível mundial ou turbulências nos mercados de câmbios mundiais. A dimensão e a força da área do euro dão-lhe mais capacidade para absorver essas perturbações externas sem sofrer perdas de emprego ou reduções do crescimento.

Tirar partido das vantagens

Em primeiro lugar, a economia da área do euro beneficia de uma gestão prudente. As regras económicas e orçamentais da UE, incluindo o Pacto de Estabilidade e Crescimento, uma componente central da União Económica e Monetária, promovem a estabilidade e o crescimento económicos. Em segundo lugar, o euro é um mecanismo fundamental para maximizar as vantagens do mercado único, da política comercial e da cooperação política. Como tal, faz parte integrante das estruturas económicas, sociais e políticas da União Europeia atual.