Skip to main content
European Union

Sicco Mansholt: agricultor, combatente da resistência e um verdadeiro europeu

Mansholt via na organização dos mercados um meio de atingir o objetivo último de um mercado único.

Sicco Mansholt

Vida e papel histórico

Mansholt cresceu numa quinta e soube aproveitar essa experiência quando se tornou Ministro da Agricultura no governo neerlandês do pós-guerra. Perante uma penúria grave de alimentos e uma crise larvar, Mansholt tomou várias medidas para restabelecer rapidamente o abastecimento alimentar. Fixou preços mínimos para os produtos agrícolas mais importantes, conjugando essa medida com a aplicação de impostos sobre a importação e apoios à exportação. Estava convencido de que a Europa tinha de se tornar autossuficiente e de que era necessário garantir um abastecimento estável de alimentos a preços acessíveis a toda a população.

uma visão para a Europa

Apoiante convicto do federalismo europeu, Mansholt acalentava o sonho de uma política agrícola comum para a Europa. Em 1950, elaborou um plano de criação de um mercado comum europeu para os produtos agrícolas, com uma estrutura governativa supranacional.

Apesar de ter fracassado na altura, o plano foi retomado mais tarde, servindo de inspiração para a política agrícola da Comunidade Económica Europeia. Mansholt teve a oportunidade de lançar os seus planos com vista a uma política comum quando se tornou comissário responsável pela Agricultura na primeira Comissão Europeia, em 1958.

Sicco Mansholt explica a sua visão para o setor agrícola europeu

Publicações

Mais informações sobre a vida, o trabalho e a contribuição de Sicco Mansholt para o projeto europeu

Informações adicionais